ESPAÇO INYOGA   horários facebook
 
   
AGENDA MENSAL
 
AULAS YOGA GRÁVIDAS | ONLINE 
AULAS YOGA GRÁVIDAS | ONLINE

Falar de Yoga na gravidez, é falar de inúmeros benefícios tanto para a futura mamã como para o bebé.
Estudo recente demonstra benefícios do Yoga nas mulheres grávidas. A investigação demonstrou que proporciona efeitos relaxantes, aumenta o fluxo sanguíneo, previne a hipertensão, melhora o sono noturno, o oxigénio no sangue e a experiência de parto.
Nova investigação em mulheres grávidas concluiu que praticar yoga ativa o sistema nervoso parassimpático, o sistema responsável pelas funções do corpo quando em repouso, melhora o sono à noite e diminui os níveis de α-amilase, um indicar da redução do stresse.

O estudo dos investigadores Mako Hayase e Mieko Shimada, da Division of Health Sciences, Graduate School of Medicine, Faculty of Medicine, Osaka University, no Japão, e já publicado no ‘Journal of Obstetrics & Gynecology Research’, envolveu 38 mulheres num grupo de yoga e 53 num grupo de controlo.
“O yoga envolve a realização de poses e a repetição de respirações lentas, longas e profundas. O yoga na maternidade encoraja a participante a relaxar e tomar consciência de si mesma e do feto e apoia o início da atividade nervosa parassimpática”, escreveram os investigadores no estudo.
Os investigadores explicam que o Yoga compreende 8 “membros”, dos quais 3 são posturas físicas (asana), métodos de respiração (pranayama) e meditação. Os praticantes de yoga afirmam que a respiração profunda contínua, durante cada pose física, alcança um equilíbrio efetivo entre a mente e o corpo.
Respirações contínuas longas, lentas e profundas melhoram os níveis de oxigénio em todo o corpo, aumentam o fluxo sanguíneo e previnem a hipertensão, pelo que se a pessoa se concentra no próprio corpo alivia a tensão no corpo e o stresse mental.
O estudo indica que vários investigadores têm vindo a enfatizar os efeitos benéficos do yoga, atribuindo-os à modulação do sistema nervoso autónomo (SNA) com base em investigações relativas à variabilidade da frequência cardíaca (VFC), que é amplamente usada como um indicador da regulação da SNA.

Os investigadores Mako Hayase e Mieko Shimada indicam que “praticar Yoga durante o terceiro trimestre da gravidez pode proporcionar efeitos relaxantes, porque a atividade nervosa parassimpática torna-se imediatamente dominante, o que pode resultar numa experiência mais confortável durante o trabalho de parto, reduzindo a dor e facilitando um parto suave.”
Praticar ioga na maternidade supostamente aumenta a autoeficácia durante o trabalho de parto, indicam os investigadores, e acrescentam no artigo, que “em estudos sobre os efeitos da yoga em gestações de alto risco, incluindo mulheres com hipertensão gestacional ou pré-eclâmpsia, descobriu-se que o fluxo sanguíneo nas artérias uterinas e umbilicais aumenta quando a mulher está praticando yoga, melhorando teoricamente a circulação fetal.”
Os investigadores referem ainda que “em mulheres grávidas com distúrbios hipertensivos da gravidez (HDP), o sistema nervoso simpático é dominante, pelo que com base nessas informações, Mako Hayase e Mieko Shimada afirmam: “Esperamos que o yoga seja um meio eficaz para prevenir complicações obstétricas hipertensivas e promover um parto tranquilo.”

← voltar ↑ topo
2020 ©  Espaço InYoga  //  Tel. 963 612 727   //   Paivas | Seixal ravelino.pt